Blog

Resumo da semana em Notre Dame

22/07/13

* Por Pedro Henrique Navarro

E aí, ismartanos, como vão?

Enfim, cheguei à metade do programa aqui na Universidade de Notre Dame. É, passou rápido… Ainda consigo lembrar de quando cheguei aos EUA, fui ao McDonald’s e não entendia direito o que a atendente falava (acredite, o pessoal do McDonald’s aqui fala MUITO rápido; mesmo os brasileiros fluentes em inglês vão ter de se esforçar um pouco mais para entender a mensagem, hahaha). Tanta coisa interessante aconteceu semana passada: passeios, aulas, workshops, esportes…

Pedro Henrique em chinêsBom, comecemos falando da experiência com novas culturas. Os nossos colegas, como falei no post anterior, são chineses. Eles são muito legais, e já fizemos amizade com todos. É muito legal entrar em contato com outra cultura, trocar informações sobre costumes dos nossos países. Também ensinamos um pouco da nossa língua. É uma experiência incrível.

Sempre praticamos algum esporte no tempo livre. Essa semana, numa dessas partidas de futebol, um indiano veio jogar conosco. Foi muito legal (por mais que eu seja ruim no futebol e não consiga representar essa fama que o Brasil tem, hahaha)! Saímos também para patinar no gelo, na arena do time de hockey de ND. É incrível, mas definitivamente não tenho dom para isso! Deu para aproveitar e se divertir um pouco com o pessoal.

Jogando hockey com os colegas na Universidade de Notre Dame

Uma das atividades do curso de Business foi visitar uma empresa chamada Better World Books, que vende livros usados (ou até mesmo novos) que conseguem através de doações. Eles têm vários pontos na cidade onde você pode contribuir. Eles ainda doam livros para lugares pobres, e levantam fundos para bibliotecas. O galpão deles é imenso. É tipo um paraíso de livros para quem adora ler. Visitamos também uma loja de doces (que me lembrou um pouco a Dedos de Mel do Harry Potter) e uma fábrica de chocolate. O dono é tipo o Willy Wonka de South Bend, além de ser viciado em História e em Paleontologia.

Ainda no curso de Business, na aula sobre Empreendedorismo, assistimos a uma palestra de Chris Stevens, cofundador de uma empresa de café bem famosa aqui, a Keurig. Ele nos contou sua história como empreendedor e nos deu conselhos e motivações para o futuro. Chris é um cara MUITO gente boa.

Tivemos também aulas de Ciências, muito interessantes e engraçadas. Iniciamos uma aula de Ciência Forense (a qual o professor chama de “CSI Notre Dame”), onde fizemos análise de DNA por eletroforese com gel de agarose (o post do Michael explica melhor, hahaha), e identificação de características de uma pessoa (altura, raça, sexo, etc) a partir de seus ossos (tínhamos de preencher uma ficha como se fôssemos agentes do departamento de investigações mesmo, com causa da morte e tudo mais). A aula foi muito engraçada, pois o professor e o pessoal eram bem descontraídos e gostavam de colocar umas músicas.

Quanto ao curso de Física, acho que foi uma das coisas que mais gostei daqui até agora. Foi MUITO nerd stuff, hahaha. Primeiro, fomos a uma cobertura onde ficam enormes telescópios. Com eles, fizemos observação de estrelas, nebulosas, da lua e do planeta Saturno. Visitamos o laboratório de Física da universidade também (que eu carinhosamente chamei de Nerd Headquarters – Quartel General dos Nerds). Fizemos experimentos e análises de atividades de raios cósmicos, além de análises dos dados de resultados de colisões entre partículas do famoso LHC, o maior acelerador de partículas do mundo. Entre neutrinos, muons, bósons W e Z, elétrons (todos fragmentos de colisões entre átomos/partículas) encontramos evidências da existência do famoso Bóson de Higgs (o que foi ÉPICO!). Realizamos também uma observação do sol através de telescópio.

Visita à comunidade AmishE, é claro, também fizemos passeios. Além de compras nas lojas de South Bend, fizemos um piquenique em um parque muito bonito da cidade, durante as visitas às empresas. Em nosso último passeio visitamos os Amish, uma espécie de comunidade cristã que abre mão de algumas utilidades, como carros, celulares, eletricidade, TVs, câmeras, etc, e vive uma vida com base em sua cultura cristã, que tem raízes germânicas.

Todos utilizam charretes para locomoção, vivem de agricultura e criação de animais em fazendas. Há um certo padrão para vestuário dos Amish – os homens, por exemplo, deixam a barba crescer até a barriga, e as mulheres sempre usam um tipo de toca para cobrir o cabelo.

Basílica da Universidade de Notre DameNo final de tudo isso, ainda demos uma passada em uma apresentação de uma obra de Shakespeare (The Comedy of Errors), e na basílica de ND.

Essa foi nossa semana! É realmente uma experiência inesquecível estar aqui. Espero que tenham gostado do post. Logo trarei mais novidades. Obrigado por tudo, e até mais!

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.