Blog

Aulas, palestras e festas

01/07/14

* Por Abidan Henrique

No Museu de Belas Artes de Boston

No Museu de Belas Artes de Boston!

Todo ano o programa de ensino de inglês do qual estou participando em Harvard tem um tema, e nesta edição será The Human Race: Currents and Encounters. Ou seja, vamos falar do homem e de seus movimentos e miscigenação ao longo da história. Inclusive, estamos lendo o livro 1493, que tenta interpretar o mundo após a descoberta da América por Cristóvão Colombo. A obra mostra a América enquanto colônia explorada e também como um polo de troca entre culturas.

Neste mês em que ficarei aqui terei aulas de inglês de segunda a sexta-feira de manhã. À tarde serão realizados workshops – assistiremos a palestras de professores de Harvard sobre os mais variados temas (a próxima será sobre o capitalismo).

Minhas aulas começaram na última terça-feira e estão ótimas! Minha professora é do Quênia e tem sotaque britânico.

O que mais tem me impressionado é, sem dúvida, o método de ensino do programa de verão. Chama-se Harkness, e ele se baseia em uma mesa de discussão entre os alunos. Segundo essa filosofia, o conhecimento é construído por todos.

Quadro 'Productivismo', do pintor cubano René Francisco, no Museu de Belas Artes de Boston.

Quadro ‘Productivismo’, do pintor cubano René Francisco, no Museu de Belas Artes de Boston.

Nessa primeira semana participei de diversos eventos também. Na segunda-feira passada fui a uma exposição sobre anatomia no Centro de Ciências. Na terça assisti à palestra de uma professora sobre as Grandes Navegações e a viagem de Colombo. E na sexta visitei o Museu de Belas Artes de Boston. Achei espetacular porque vi a exposição Permission to be Global, que trata da América Latina e coloca a arte como um modo de denunciar a exploração, a fome e todas as misérias que nos afligem.

Como nem todo mundo é de ferro – e como nem todo na vida é estudar (brincadeirinha) – eu fui a algumas festas aqui também. A principal delas ocorreu ao ar livre. Fecharam a rua e aquilo virou uma espécie de baladinha. Foi demais!

Até o próximo post, pessoal!

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.