Skip to main content
Universidades Internacionais

Visita a Nova York

Escrito por 08/07/2015No Comments

* Por Lucas Nicascio

Estátua da Liberdade

Estátua da Liberdade

Olá, Brasil!

Já faz uma semana que estou em Yale e, nesse período, aconteceram várias coisas interessantes, aprendi muita coisa nova, fiz amigos e pude vivenciar experiências inesquecíveis!

Quero começar este post falando do meu living group, que é um pequeno grupo/comunidade de aproximadamente 15 pessoas criado para que possamos interagir com outros participantes do summer program. O meu grupo chama-se Bingham A, e tem pessoas da Itália, de diversas partes dos EUA, Países Baixos, e claro, do Brasil (há brasileiros por toda parte aqui).

Nos reunimos algumas vezes ao dia, compartilhamos nossas experiências no programa e fazemos algumas atividades. Não somente a convivência com pessoas de outros países nos cursos ou no living group está fazendo deste summer, para mim, algo incrível, como também o fato de durante todo o dia estar em contato com a língua inglesa. Muitas vezes, de forma automática, eu acabo escrevendo ou mesmo pensando em inglês, como se essa fosse minha língua nativa.

Living group em Yale

Living group em Yale

Um outro momento no qual temos a oportunidade de conhecer outras pessoas é durante os passeios de final de semana. No sábado visitei o edifício One World Trade Center, o arranha-céu mais alto de Nova York, no qual é possível ter uma vista de 360 graus da cidade. Visitei também a Estátua da Liberdade, que fica na Ilha Ellis, simplesmente um lugar muito bonito, com uma bela vista para a cidade e para o mar.

Musical O Rei Leão

Musical O Rei Leão

No domingo tive a oportunidade de passear pela cidade. Muitíssimo movimentada, às vezes se assemelha a São Paulo. É cheia de figuras inusitadas caminhando nas ruas. Pude passar também pela Quinta Avenida, pela Times Square e assistir ao musical “O Rei Leão” na Broadway, um espetáculo em diversos aspectos: cenografia, roteiro, figurino, etc.

Outra experiência que estou vivenciando aqui no câmpus de Yale é, digamos, culinária. Todos os dias, no refeitório, há uma grande variedade de pratos, mas poucas vezes algo que seja muito comum no Brasil. Já estou me acostumando com isso embora sinta falta cozinha brasileira.

Me despeço por aqui. Continuem acompanhando o blog e até o próximo post!

Deixar comentário