Blog

Alguém disse ‘fountain hopping’?

12/07/15

* Por Pedro Henrique Navarro

How’s it going, guys!

Não acredito como o programa passou tão rápido. Foram tantos momentos especiais com o pessoal aqui que três semanas pareceram três dias. Enfim estamos nas vésperas do fim do programa, e aquelas lembranças das experiências em Stanford já começam a bater.

Turma do curso de Cosmologia

Turma do curso de Cosmologia

Muita coisa aconteceu nesses últimos dias. Primeiro, no sábado do dia 4 de julho (feriado do Dia da Independência), fizemos um passeio para a Academia de Ciências da Califórnia, em São Francisco, um museu com foco em biologia. O lugar é insano e interessantíssimo. Tem uma seção incrível: um domo gigantesco no centro do museu, onde ficam distribuídas espécies de florestas tropicais do mundo todo (inclusive, claro, da nossa Amazônia). Fui também em um simulador de terremotos bem legal.

Dance Night

Dance Night

Tivemos uma dance night com o tema “IndepenDANCE” (sacou o trocadilho? Haha). Foi uma chance incrível para todo mundo descontrair em meio às atividades do curso e poder se divertir com os amigos antes que a terceira semana, com a correria da preparação dos projetos, chegasse.

No domingo, dia 5, eu e alguns amigos saímos pela universidade e fizemos algo que é tradição aqui em Stanford na época das admissões, finais de provas, dias de calor ou simplesmente por espontaneidade: fountain hopping. Basicamente, consiste em ir em uma das fontes espalhadas pelo câmpus, pular e molhar todo mundo. Foi DEMAIS!

Depois de parar para tomar guaraná (sim, aqui tem, e o pessoal adorou!), fomos para o topo da Hoover Tower e pudemos ter aquela vista incrível da universidade.

No começo de cada semana nós nos inscrevemos para as atividades que queremos fazer nos dias seguintes, assim como o futebol ou o ultimate frisbee, que já falei por aqui. Nessa semana, pude conhecer o centro de Palo Alto, a cidade ao lado de Stanford.

Virtual Reality Lab

Virtual Reality Lab

Também fui ao Laboratório de Realidade Virtual da universidade, onde são desenvolvidas diversas pesquisas comportamentais utilizando mundos virtuais. Tive a oportunidade de experimentar um simulador onde podia voar livremente pela cidade, e foi MUITO imersivo!

E, claro, durante a semana, sempre rolam mais explorações pelo câmpus gigante de Stanford.

Todas as noites aqui no dorm temos o house meeting, onde nossos counselors dão alguns avisos sobre a semana. Nele também fazemos um jogo chamado spotlight, onde uma pessoa fica lá na frente e todos podem fazer perguntas à ela. É uma chance incrível para poder conhecer mais de cada um e elaborar algumas perguntas com situações bem “criativas”, haha.

Enfim, em nosso último dia de aula, tivemos a apresentação dos projetos! Primeiro, tivemos de escrever um paper (espécie de trabalho/pesquisa, como chamam por aqui) sobre o tema que escolhemos, e depois apresentar o tema para a sala toda. O pessoal se dedicou bastante para aprofundar aquilo que nosso professor mostrava em suas aulas, e foi uma experiência bem legal. No meu tema, Nucleosíntese do Big Bang, foram pelo menos umas 12 páginas!

Talent Show

Talent Show

No mesmo dia ainda aconteceu o show de talentos do Lake Cluster (onde fica meu dorm), e posso dizer: o pessoal manda MUITO. Teve gente cantando, tocando piano, bateria e violão, dançando, lutando, enfim… Uma boa chance para guardar grandes memórias de todo mundo.

Bom, para esse post, é isso. Infelizmente o programa está chegando ao fim. Todos já estão arrumando as malas para voltar para seus estados e países. Se tem uma coisa de que tenho certeza é de que sentirei MUITA falta de todos os grandes amigos que fiz aqui em Stanford.

Vou deixar o resto para o próximo post. Tenho de arrumar tudo aqui e, claro, dar aquele abraço em todo mundo.

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.