Blog

Dica de livro: “Capão Pecado”, de Ferréz

29/03/16

* Na seção #DicaDoAnalista, confira resenhas de livros sugeridos pelos analistas, profissionais da equipe do Ismart com formação em Pedagogia ou Psicologia que realizam o trabalho de desenvolvimento dos bolsistas da educação básica.

* Por Anelisa Dias, da equipe Ismart em São José dos Campos

“Capão Pecado” (Editora Planeta) não é um livro de ficção, muito menos de “ficção da realidade”, como é descrito em diversas críticas atuais sobre o livro. Pelo contrário, é um livro que documenta fatos reais. Quem se encarrega de escrever as cruas e verdadeiras histórias ocorridas em cada capitulo do livro é o próprio cotidiano do bairro Capão Redondo – uma reprodução dos capítulos da vida real nas zonas periféricas da cidade de São Paulo.

Além disso, o livro é considerado pela crítica como parte da chamada “literatura marginal”, o que nos faz questionar: à margem do quê? À margem de quem? O bairro Capão Redondo tem quase 300 mil habitantes, sendo parte de um conjunto de bairros periféricos de São Paulo que, somadas as suas populações, possui em torno de 1 milhão de habitantes ou mais. Portanto, não há margem! Há questões centrais e que precisam ser trazidas à luz, discutidas e refletidas em nosso dia a dia.

Em meio ao quadro de desigualdade social vivida no Brasil, “Capão Pecado” se torna um marco por documentar os efeitos dessa desigualdade numa população muitas vezes esquecida e subjugada. Por conta disso, o livro se torna um importante meio de acesso à informação e ao conhecimento sobre a vida na periferia, tanto em seu lado terno, quanto em seu lado bruto, o que justifica a minha indicação deste livro para vocês.

O autor do livro é Reginaldo Ferreira da Silva, mais conhecido como Ferréz. Desde pequeno, Ferréz reside no Capão Redondo e tem propriedade para escrever sobre o contexto da periferia. Antes de se tornar escritor, ele trabalhou como balconista, auxiliar-geral e arquivista. Aos 12 anos começou a escrever contos e poemas soltos. Mas somente aos 22 anos lançou seu primeiro livro, “Fortaleza da Desilusão”, que teve um sucesso contido. Somente com “Capão Pecado”, lançado em 2000, o autor conseguiu fazer com que a periferia fosse ouvida (ou lida) no Brasil e em outros países em que seu livro foi traduzido (Itália, Alemanha, Portugal e Estados Unidos).

O personagem principal de “Capão Pecado” é Rael, um jovem que estuda, trabalha e está em busca de um futuro melhor para sua família. Rael é o retrato do dilema que vive a maioria dos jovens de periferia: ou seguem para o caminho do crime e das drogas ou se esforçam para superar suas condições de vida. Sua história é ao mesmo tempo principal fio condutor e pano de fundo do livro, pois concomitantemente à história de sua família e de seu romance com Paula outras situações de violência, abuso de álcool e drogas, truculência da polÍcia, tráfico, etc, acontecem no cotidiano relatado no livro.

Rael é um jovem honesto, mas tem suas convicções morais testadas a todo momento. A certa altura da história, o protagonista se vê dividido entre a amizade por seu amigo Matcherros e sua paixão por Paula, namorada do amigo. A história de amor vence, mas, no Capão, todos sabem: “da trairagem, nem Jesus escapou” (p. 167). Rael e Paula ficam juntos, mudam para uma casinha nos fundos da empresa onde trabalham e têm um filho. Mas a história está longe de ter um final feliz. Qual será o preço a ser pago por trair seus princípios? O final você só saberá lendo o livro!

Livro_Capao_Pecado

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.