Blog

Não vou medir esforços para estudar nos EUA

02/08/16

* Por Beatriz Cordeiro

Oi, pessoal!

Este é meu último post ainda em Yale. Semana que vem já estarei matando a saudade da família e dos amigos. Estou ansiosa para contar as experiências vividas nessas férias. E, assim, a saudade que hoje sinto do Brasil perderá seu lugar para a falta que sentirei dos Estados Unidos. Yale, seus monumentos e seus esquilos, Nova York e sua agitação, e todos que conheci aqui fazem parte da minha trajetória de agora em diante.

Essa segunda semana de Explo foi repleta de realizações. Fiz um tour em Harvard, universidade onde minha mentora estuda. Apesar de não poder revê-la, pois ela está viajando, adorei a experiência.

Conhecer a estrutura e os recursos que Harvard oferece, assim como os das universidades Tufts – outra que tive a oportunidade de visitar – e a própria Yale me estimulou a não medir esforços para realizar meu sonho de cursar a graduação por aqui.

O último fim de semana foi tão incrível quanto o primeiro. Mais uma vez, tive a chance de assistir a um musical na Broadway: “Os Miseráveis”. Apesar de seu tom mais grave, o espetáculo e sua superprodução me encantaram tanto quanto “Wicked”.

Superando todas as minhas expectativas, pude conhecer o One World Trade Center e a Estátua da Liberdade. As duas construções, bem como a vista que temos a partir delas, são deslumbrantes.

Visitar o Memorial do 11 de Setembro logo após ter concluído o workshop de Terrorismo me fez refletir mais sobre esse assunto profundamente discutido em sala.

Memorial do 11 de Setembro

Memorial do 11 de Setembro

Volta chuvosa da Estátua da Liberdade

Volta chuvosa da Estátua da Liberdade

Todo o peso desse momento ficou para trás quando, pela primeira vez, viajei de barco pelo oceano. Acompanhada de diversas gaivotas, cruzar o caminho até a ilha da Estátua da Liberdade foi uma experiência única. Para acrescentar mais emoção, na volta estava chovendo e ventando muito.

Voltando as atenções para Yale, o entretenimento por aqui continua intenso desde o primeiro dia de programa. Ontem tivemos uma noite de confraternização que todos passamos dançando e cantando.

Vista d Manhattan a partir da Estátua da Liberdade

Vista de Manhattan a partir da Estátua da Liberdade

Os cursos também reforçam a parceria dos alunos e, mesmo treinando entrevistas para universidades americanas, resolvendo uma crise civil ou projetando uma casa, nos divertimos muito juntos.

Sentirei falta disso. Por enquanto, cabe a mim continuar aproveitando tudo ao máximo.

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.