Blog

Notre Dame me mostrou o caminho certo das coisas que acredito

22/07/18

Sou Ana Luisa, aluna do 3º ano no Colégio Marista Arquidiocesano, amante do Teatro e Católica de coração. Fui selecionada para participar do programa ILED de Notre Dame nesse verão e foi uma da experiências mais magníficas da minha vida.

Durante o Ensino médio, fiz teatro em inglês e português e participei da pastoral, além de, em 2018, fazer parte do grêmio estudantil e do nosso recém criado coletivo feminista. Dentro da Pastoral – onde desenvolvemos discussões sobre assuntos e problemas sociais diversos – e do grêmio me foi exigida muitas vezes a habilidade de liderança e esse foi sempre um papel que gostei de ter, por isso me interessei tanto pelo programa.

Em Notre Dame, os lugares que mais me encantaram foram as salas de aula e a gruta de Nossa Senhora de Lourdes que tem lá. Todavia, em termos de aula o que realmente me chamou atenção foi nossa aula de teatro e os jogos que desenvolvemos nela.

Somente no momento que entrei na área de embarque do aeroporto de Chicago que percebi a falta que sentiria de Notre Dame. Desde as aulas até as caminhadas no silencioso campus perfumado pelas chuvas de verão: tudo era novo. A conexão com uma universidade que, ainda que católica, respeita as demais religiões e promove o contato intercultural foi muito importante.

Notre Dame é uma instituição que concretiza muitas das coisas nas quais acredito enquanto jovem, aluna e católica.

Todavia, o que mais me entristeceu ao embarcar foi pensar que não reveria meus colegas estrangeiros no café da manhã. Vivemos os 14 dias intensamente e foi muito bom estar em contato com pessoas de outras partes do mundo, outros credos e sotaques e que compartilhavam dos mesmos anseios quando o assunto era estudar nos Estados Unidos.

Claro que o contato com a comunidade Latina também foi algo memorável. Consegui encontrar uma maneira de desafiar meu espanhol e discutir essa controversa identidade brasileira dentro da América Latina.

Indiscutivelmente uma experiência única e memorável e a principal lição que trago da convivência que tive lá, com outras pessoas que almejam graduação nos EUA é que, para se estudar fora é necessário uma preparação desde os primórdios do EM e uma dedicação especial para as coisas que te tornam diferente dos outros e suas paixões, pois preparação e boas notas te fazem ter uma chance ao se candidatar, porém o que te destaca são suas particularidades.

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.