Blog

“finis origine pendet”: o fim depende do início

16/09/19

Por: Giovani Carvalho

“finis origine pendet”: o fim depende do início

“Start Strong, End Strong”.

Nessa última férias de julho, passei 5 semanas em uma das melhores high schools americanas: Andover Phillips Academy. Antes de aplicar para Andover, eu só havia tido contato através de um seriado chamado House of Cards. Isso só reforçou a ideia de que esse lugar era aparentemente intangível, um verdadeiro cenário de sonhos. Para quem nunca assistiu esse seriado ou não tem conhecimento sobre, Andover é uma escola privada localizada na região de New England, bem pertinho de Boston. Uma das melhores característica de Andover é criação de uma comunidade sólida. Ao iniciar meu processo de application, esse foi o ponto que brilhava meus olhos.

Andover campus

Uma das primeiras palavras que ouvi em Andover foi “finis origine pendet”. No início pensei que era alguma expressão americana na qual meus ouvidos não estavam habituados a ouvir. Após uma explicação, entendo que na verdade era uma frase em latim que destacava a importância de tomar o primeiro passo tão importante quanto o final. Assim, de acordo com a Ms. Friedman (diretora do programa), eu deveria iniciar de uma forma transformadora; deveria me envolver em todas oportunidades que fossem oferecidas. E assim começou a melhor experiência da minha vida…

Mas, antes de mais nada, quem é essa pessoa que vos escreve? (AMO MACHADO). Eu sou o Giovani, um aluno de ensino médio do Colégio Bandeirantes. Ingressei no ISMART através do processo Alicerce no ano de 2015. O meu maior sonho era ter acesso a um ensino de qualidade. Ao entrar no Ismart, tive a oportunidade de não só conhecer coisas novas, mas também me redescobrir a cada segundo da minha vida. No meu primeiro evento do Ismart, conheci pessoas que tinha acabado de entrar em faculdades maravilhosas, tal como Harvard. Sabe aquela que parece com o salão de jantar de Hogwarts? Isso mesmo, esse aluno tinha conquistado uma bolsa nessa instituição. Ai surgiu na minha cabeça, já que conquistei o sonho de estudar em uma das melhores escolas de São Paulo… Por que não me graduar em uma das melhores faculdades do mundo? Muito longe, o Giovani seria muito pequeno para essas faculdades gigantescas.

Aparentemente, o mundo estava diminuído. Só na minha aula de astronomia em Andover, todos os continentes estavam representados – com exceção da Antártida. Nesse ambiente, eu pude observar quais eram o significado daquela frase em Latim bem no começo. Eu tinha que desenvolver relações desde do início para que no final eu saísse repleto de não só experiências, mas com uma grande quantidade de amigos. Eu lembrei aquele garoto em 2015 que via o mundo muito grande (que via as faculdades americanas como coisas só de filmes). Conhecer Andover foi muito gratificante para a concretização do meu esforço. Falar em inglês, brincar em inglês e até pedir comida em inglês fez com que eu percebesse o tempo que dediquei para o estudo de inglês. 

 

Minha amiga de hiking de Taiwan

Durante essas cinco semanas, eu me envolvi em tudo que a escola tinha a oferecer. Pude não só me divertir em lugares como Hampton Beach, no estado de New Hampshire, mas também conhecer faculdades americanas como Yale, Harvard, MIT, Brown, Dartmouth e Tufts. Essa vivência foi de extrema importância para o meu crescimento. Morando 5 semanas com uma pessoa que nunca vi antes me ajudou a entender melhor as pessoas e como eu poderia integrar culturas tão diferentes quanto a minha e a do meu roomate de Hong Kong. 

Harvard tour

No final de tudo, Andover já tinha se tornado parte de mim. A expressão “And(it´s)over” me fez refletir bastante sobre os meus próximos planos. Agora, tenha maior convicção que irei aplicar para o Estados Unidos e mal posso esperar para visitar Andover novamente.

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.