Blog

UChicago foi o endereço certo do meu inesquecível verão

03/09/19

Por: Taily Maeda Colavite

Estar em um Summer Program é uma experiência que pode deixar qualquer um desnorteado. Um aluno que vai, sozinho, para um país totalmente desconhecido a fim de ficar em uma universidade prestigiada sabe que deve tornar sua vivência no local única, e curtir cada segundo que possui. E existe maneira melhor de descrever o aproveitamento do que em formato de lista?

Neste texto, deixo a minha impressão desse inesquecível verão que tive em UChicago, com detalhes e notas em escalas numéricas!

O dormitório

Ao chegar na University of Chicago, a primeira visão que você terá será a de um novíssimo prédio comercial com janelas espelhadas, claramente destinado aos mais ricos empresários da cidade. Com exceção de que não é um prédio comercial. É o seu dormitório.

É incrível como a construção se destaca dos seus arredores, mas mais impressionante ainda é o seu interior, com ar condicionado e lanches disponíveis o dia todo para aqueles alunos que perdem o jantar por estudarem até tarde na biblioteca. Com certeza um salva-vidas dos mais desesperados.

Ao chegar no dormitório, você é agraciado com uma camisa, uma coberta, uma garrafa de água e o seu cartão da universidade! Que deve estar sempre com você!! O tempo todo!!! Pois para entrar no quarto você precisa do cartão. E ninguém que ser trancado para fora, não é? Não que eu tenha me trancado para fora duas vezes. Mas é importante lembrar.

Ao chegar na universidade, o aluno também é selecionado em casas. São muitas casas no total. A minha era a Rogers. Assim como aquela série de livros que não deve ser nomeada. A sua casa é a sua família. Você deve comer na mesa da sua casa, dormir no andar da sua casa e ir nos passeios da cidade com a sua casa. Mas não necessariamente, já que os alunos poderiam vagar pelos andares para pegar comida nas casas dos outros. Um sistema win-win.

Nota:
5/5 Série de Livros que Não Deve Ser Nomeada

Dormitório lindo!!

O refeitório

Literalmente do lado do dormitório. Não tem como errar. A comida é variada, e te permite escolher entre o que você não deve (pizza todo dia) e o que os seus pais te recomendariam (arroz e salada). Mas seus pais não estão lá.

Enfim, a salada era boa e a sobremesa era à vontade. Sem críticas.

Nota:
4/4 Saladas de Ouro

Café da manhã reforçado

As aulas

Não sou nerd, e ainda assim posso afirmar com toda a certeza que as aulas foram a melhor parte do Summer. Meu curso, Developmental Psychology: Theories and Techniques, foi maravilhoso. As aulas eram basicamente sobre bebês, envolvendo desde neuropsicologia até psicologia social. E existem poucas coisas melhores que bebês. Toda aula, eu era capaz de ouvir um “awww” vindo de algum lugar sala, principalmente quando a professora mostrava vídeos de suas filhas atingindo os marcos dos seus desenvolvimentos.

Para a conclusão do curso, eu e meu grupo, tivemos que escrever nosso próprio artigo científico sobre a influência do gênero e da atratividade na confiança dos jovens (tema escolhido por nós). Realizamos a pesquisa com 50 crianças e adolescentes, e a partir do resultado montamos uma apresentação de 20 minutos e um papel de 16 páginas escrito no estilo APA, algo parecido com a ABNT. Assustador.

Só os meus colegas de grupo puderam presenciar quantas noites gastei com esse projeto e os jantares que perdi para enviar meus textos dentro do prazo. Felizmente, quem tem amigos vai longe e tanto meus colegas quanto minha professora eram extremamente calorosos e prontos para ajudar! No fim, nada além do sucesso nos aguardava.

Nota:
10/10 American Psychological Association (APA) Style

Foto da turma.

Passeios

Surpreendentemente, com muito esforço, uma pessoa pode sair um pouco da loucura dos estudos para explorar a cidade, ainda que só nos fins de semana e feriados. Talvez raríssimas noites de sextas, se as lições de casa permitirem. Chicago é uma cidade grande, cheia de coisas para ver, fazer e comer. Por outro lado, quase todas essas coisas envolvem pegar transporte público para chegar no local, mas nada que um bilhete único não ajude.

Museus

Durante o Summer, tive a oportunidade de visitar três museus da cidade: o Chicago Art Institute (arte), Museum of Science and Industry (ciência) e o Field Museum (dinossauros). Todos gratuitos para alunos da University of Chicago.

Em cada um deles, você pode gastar o dia todo para ver tudo que o museu tem a oferecer, e ainda assim pode parecer faltar tempo. Recomendado para fins de semanas com MUITO tempo livre. Mas vale cada segundo.

Nota:
7,5 / 8 Escala Exposição do Monet – não consegui ver tudo :(

Parques

Millenium Park e o Navy Pier são as escolhas óbvias para essa categoria. Apesar de distantes, são marcos importantes da cidade, e vale a pena visitar. Infelizmente, há pouca coisa para se fazer nos arredores se você não tiver muito dinheiro. Felizmente, a entrada é gratuita e dá para se refrescar nas águas do Millenium Park, o que é claramente necessário, pois o verão é de matar.

Mas não se deixe enganar, há outros parques bons perto da universidade também! Neles, é possível acender uma fogueira e aproveitar o dia na praia. Bom lugar para relaxar e esquecer momentaneamente das obrigações.

Nota:
7/7 Beans

Naruto Running próximo ao Millenium Park

Outros locais que não se encaixam em nada

Chinatown – É pequena, mas é valorosa. Possui comida e lojas de produtos chineses para pessoas interessadas em animes. 9/9

Chinatown

Michigan Avenue – O centro de Chicago, basicamente. É como a Avenida Paulista, mas mais focada em turistas e compras. 6/6

Gotta go Fast em Michigan Avenue

O FIM

Espero que, após tudo isso, eu possa ter despertado, ainda que minimamente, a sua vontade de embarcar em uma experiência de Summer tão inesquecível quanto a que tive. O processo para chegar até aqui foi duro e trabalhoso, e admito que em nenhum momento durante minha application eu realmente acreditei que conseguiria. Mas, no fundo, somos muito mais capazes do que pensamos e, quando nos permitimos sonhar alto, é o mundo que deve ter medo de nós. Jogue-se de cara nos desafios e nas oportunidades que a vida te apresentar e, então, quando conseguir chegar ao local que sonhou, saberá que todo o seu esforço valeu a pena.

Meu nome é Taily Maeda Colavite, 3º ano do Colégio Objetivo Vergueiro, e obrigada por ler meu texto!

+ VEJA MAIS: Como se inscrever para programas de Summer no texto do Lucas Lelis.

+ VEJA MAIS: O planeta Harvard e seus mistérios (Taily Maeda | Summer Programa 2018)

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.