Skip to main content

Você, professor ou professora, trabalha para atender às necessidades de jovens superdotados em sala de aula? Estudantes com Altas Habilidades/Superdotação podem ou não ser facilmente identificados, certo?

Algumas escolas têm recursos substanciais para identificar e apoiar a superdotação onde quer que ela apareça. Outras contam apenas com o olhar diário dos educadores para essa complexa tarefa.

A criação de um ambiente que atenda as necessidades de cada jovem é fundamental para que os alunos com Altas Habilidades/Superdotação  alcancem todo o seu potencial e permaneçam engajados durante todo o processo de aprendizagem. 

Reunimos abaixo algumas dicas de como trabalhar com alunos com Altas Habilidades/Superdotação, retiradas do Guia Prático para a Identificação de Talentos Acadêmicos elaborado pelo Ismart. 

LEIA TAMBÉM: Como identificar crianças com Altas Habilidades / Superdotação?

Como a escola pode atender os alunos com Altas Habilidades/Superdotação?

A legislação brasileira prevê duas formas de atendimento a estudantes com Altas Habilidades/Superdotação. Ambas foram detalhadas no Guia Prático para a Identificação de Talentos Acadêmicos:  “a primeira delas é a aceleração dos estudos, que possibilita ao aluno a finalização dos estudos em tempo mais curto, ou seja, ele pode pular de ano, até dois anos – conforme previsto na legislação do Estado de São Paulo, por exemplo. Vale ressaltar que é preciso uma análise criteriosa para a adoção deste procedimento, tendo em vista que ele beneficia uma parcela pequena destes estudantes, sendo recomendado somente para aqueles que se destacam em várias áreas ou disciplinas. Outro aspecto importante é que em alguns casos a aceleração não resolve a questão, sendo necessária a oferta do enriquecimento curricular em alguma(s) área(s) do conhecimento. Mesmo “acelerado”, o estudante ainda pode apresentar um conhecimento além do ensinado naquele ano/série escolar”. (Guia Prático Ismart).

A segunda forma é o enriquecimento curricular que, quando empregado, cultiva talentos ao promover diferentes interesses e desafios. “O enriquecimento promove a exposição do estudante a uma série de situações que o levarão ao desenvolvimento de seus potenciais e pode ocorrer na classe comum ou no contraturno, por meio do atendimento educacional especializado ou em centros especializados” (Guia Prático Ismart).

Além desses caminhos, seja para alunos com Altas Habilidades/Superdotação ou não, é sempre uma boa ideia a prática de reunir estudantes em grupo e propor projetos que envolvam metodologias ativas e o protagonismo juvenil, para que tenham espaço para mostrar todas as suas habilidades cognitivas, criativas e motoras. Sabemos que as técnicas para ajudar no desenvolvimento de alunos com Altas Habilidades/Superdotação  têm como ponto de partida a formação e aprendizagem dos próprios professores. 

O Ismart também apoia a formação de educadores da rede pública. Em parceria com o Conselho Brasileiro para Superdotação (ConBraSD), organizamos alguns encontros do Ciclo de Formação em Altas Habilidades/Superdotação. A boa notícia é que ainda dá tempo de participar!

Em 15 de setembro, o encontro terá a presença de Angela Virgolim, psicóloga, uma das fundadoras e primeira presidente do Conselho Brasileiro para Superdotação, debatendo aspectos do contexto familiar que podem impactar no desenvolvimento do jovem com Altas habilidades/Superdotação. Inscreva-se aqui! 

No dia 19 de outubro, Denise Arantes, psicóloga, especialista em Altas habilidades/Superdotação e doutora em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem, apresentará as características e principais diferenças entre adolescentes e adultos com Altas Habilidades/Superdotação. Inscreva-se aqui! 

O Ciclo de Formação sobre Altas Habilidades/Superdotação, organizado pelo Ismart em parceria com o ConbraSD, está imperdível!

Dica extra do Ismart

Se você conhece algum estudante com essas características, indique-o no Processo Seletivo Ismart que está com as inscrições abertas. Podem concorrer a bolsas de estudo  alunos do 7º ou 9º ano do ensino fundamental, que residam nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), São José dos Campos (SP), Cotia (SP) ou Sorocaba (SP). A inscrição para qualquer um dos três programas (Alicerce, Bolsa Talento ou Ismart Online), pode ser feita gratuitamente pelo site