Blog

Como o uso da tecnologia na educação motiva os alunos e ajuda os professores?

21/10/21

O uso da tecnologia na educação já era existente em algumas escolas, mas se tornou uma realidade comum durante a pandemia de Covid-19. Mesmo com o avanço da vacinação e o retorno das aulas presenciais, o mundo se modificou: educação e tecnologia caminham lado a lado. Agora, professores e estudantes precisam se adaptar às inovações tecnológicas, mas elas têm muito a contribuir no processo de ensino-aprendizagem.

Como usar a tecnologia na escola?

Para que haja a utilização da tecnologia a favor da aprendizagem, são necessárias mudanças na dinâmica das aulas. Caso contrário, ela tem um fim em si mesma e não traz melhorias. Para a eficiência do processo, não basta o esforço dos educadores em sala, é preciso que o corpo docente e os funcionários da escola participem dele.

A instituição deve oferecer treinamentos, cursos de informática e o suporte de outros colaboradores aos professores durante as aulas. Além disso, também precisa se atualizar sobre os avanços tecnológicos e estar disposta a ouvir o retorno de como esse desenvolvimento é sentido por todos.

Além dos muros da escola, é importante que a instituição e o corpo docente também converse com os familiares dos estudantes, pois estes também participam das mudanças implementadas. Por isso, reuniões, comunicados e o diálogo aberto entre escola e a casa dos alunos é fundamental para a fusão de educação e tecnologia, já que os responsáveis pelos jovens também contribuem com o seu acesso às ferramentas tecnológicas e estimulam seu engajamento.

Em suma, para o bom uso da tecnologia na educação, é necessário que os estudantes sejam atingidos. A geração dos jovens atuais já cresceu em um mundo cheio de inovações e recursos digitais, mas é importante que educadores e familiares se unam para mostrar-lhes que a tecnologia deve acrescentar ao seu aprendizado, não ser apenas uma ferramenta de entretenimento.

Como o uso da tecnologia na educação ajuda os professores?

Familiarizando-se com as ferramentas e inovações tecnológicas, o educador tem contato com novas formas de ensinar que podem ser bem recebidas pelos alunos. Ele também se torna mais flexível, característica esta que foi muito útil e apreciada nos tempos de pandemia. Além disso, quanto mais inteirado dos recursos digitais, mais fácil será a comunicação do professor e da equipe escolar com familiares e estudantes fora da sala de aula, otimizando a gestão de tempo.

O uso da tecnologia na educação também é um aliado na hora de serem preparadas as avaliações dos alunos. As ferramentas digitais ajudam a diversificar os tipos de testes, além de trazerem benefícios. Por exemplo, provas digitais promovem uma correção ágil e ainda fornecem relatórios sobre o desempenho dos estudantes para a análise do educador. O aluno também se mostra mais entusiasmado e confiante por não precisar ficar horas sentado com papel e caneta na mão, como geralmente ocorre em época de exames finais.

Como utilizar a tecnologia a favor da aprendizagem dos estudantes?

O uso da tecnologia na educação dos jovens requer a pesquisa sobre suas demandas. A escola precisa se atentar aos tipos de aparelhos utilizados por eles fora da sala de aula, tanto em atividade de lazer, como para estudar, para conhecer sua familiaridade com estes recursos. Com isso, os educadores entendem que ferramentas terão aceitação na sala de aula, bem como quais são as necessidades de aprendizado dos alunos (por exemplo, se precisam ter aulas de informática ou programação).

A partir da união de educação e tecnologia, também é possível estimular a leitura que, infelizmente, segue tão desinteressada pela geração atual. Com auxílio do universo digital, o professor pode promover a leitura de livros em formatos digitais. A vantagem é que a consulta em dicionários online é fácil, além de existirem narrativas em diferentes formatos, como os audiolivros e as webcomics.

VEJA TAMBÉM: Já ouviu falar dos benefícios de jogar videogame? Sim, eles existem!

A tecnologia a favor da aprendizagem também contribui para que os jovens reconheçam fontes de pesquisa confiáveis, ainda mais na era da temidas fake news. É importante que as escolas tenham programas de educação midiática para ensinar os alunos a reconhecerem informações incorretas e páginas da web tendenciosas, assim como sites de referência, revistas digitais e e-books. Aqui, cabem atividades que fazem uso de metodologias ativas, nas quais o aluno coloca a mão na massa para desenvolver investigações.

Mas tudo isso não significa que as aulas precisem ser totalmente tecnológicas. É importante encontrar o equilíbrio, impondo horários para o uso dessas ferramentas e se certificando de que os estudantes estão balanceando o tempo de estudo online com o estudo presencial, as atividades físicas e o entretenimento.

Falando de usar a tecnologia a favor da aprendizagem, o Ismart tem uma novidade: um grupo de professores hospedado no Telegram, é o Conexão Educador. A ideia é criar um canal para os educadores se conhecerem e trocarem informações, assim como disponibilizar conteúdos exclusivos, que sairão toda segunda-feira, às 18h.

Para participar, basta clicar aqui!

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.