Blog

Alunos do Ismart Online usam fab labs para desenvolver projetos

17/10/17

O Ismart Online desafia os alunos do 1º ano do ensino médio a olhar para o mundo ao redor, identificar um problema real, elaborar hipóteses de solução e, junto com os colegas, colocar a mão na massa para tentar resolver esse problema com o uso da tecnologia. A proposta é clara, mas os resultados têm sido diversos: a turma de 2017 está criando de aplicativos contra depressão a braços biônicos, de transformadores de energia a trabalhos de inclusão cultural, entre outras soluções. Tudo construído de forma colaborativa, com recursos inovadores. No fim do ano, os estudantes apresentarão os projetos a uma banca avaliadora.

Ismart Online - Desenvolvimento de projetos no fab lab do Insper em SP (2017)

O desenvolvimento das ideias começa no início do ano e atinge o ponto alto em junho, quando os alunos passam 15 dias em fab labs para converter os projetos em protótipos viáveis. “Foi a primeira vez que tive acesso a um ambiente tecnológico como esse, uma experiência que não vou esquecer”, diz Giovanna Moraes, de 15 anos, aluna da Etec Fernando Prestes em Sorocaba. Junto com seu grupo, formado só por meninas, ela está desenvolvendo o projeto Arte Tátil, que recria, com a ajuda de impressoras 3D, obras que podem ser tocadas por deficientes visuais.

Além de diferentes formas, as impressões têm texturas diversas e, segundo Giovanna, a ideia é criar um dispositivo com sensor que também emita sons com a aproximação das pessoas. “A arte e sua compreensão são diferentes para cada um. Queremos, com o projeto, dar autonomia para quem não consegue ver”, conta.

+ ISMART NA MÍDIA: Matéria do G1 sobre workshop com alunos do Ismart Online no fab lab do Insper

Segundo o gerente do Ismart Online, Fabiano Gonçalves, além de mostrar aos alunos que ambientes de ponta como os fab labs são acessíveis, os projetos ajudam a desenvolver competências como colaboração e disciplina. “Muita coisa pode sair errado até eles chegarem ao protótipo, o que demanda persistência”, diz. “Procuramos fazer com que os momentos presenciais do Ismart Online sejam assim, de formação e interação.”

Após o período nos fab labs, os alunos devem testar seus projetos em campo, fazer os ajustes necessários e criar um relatório. Em novembro e dezembro, o Ismart Online organiza um evento no qual os trabalhos são apresentados a uma banca de avaliação.

Alunos do Ismart Online apresentam projeto a banca avaliadora em evento na sede do Google, em São Paulo, em dezembro de 2016

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.