Blog

De filme a sonho, Yale é uma experiência incrivelmente real

08/08/18

*Por Laura Sabriny:

Sabe aqueles filmes americanos de vida universitária, com colega de quarto e tudo? Já pensou em viver isso?

Meu nome é Laura, estou no terceiro ano no Colégio Bandeirantes e vou contar um pouco do que estou vivendo no campus da universidade de Yale, em Connecticut, através do summer program Explo 360.

Se tem uma palavra que eu usaria para descrever a vida aqui, eu não pensaria duas vezes em dizer: INTENSA. Isso mesmo, em letra maiúscula para enfatizar porque é uma loucura! Temos aulas de manhã e no começo da tarde, e depois várias atividades até o período da noite. O dia começa às 6:50 da manhã e termina às 23:00, quando você cai na cama e apaga em questão de minutos.

 Pelo menos somos bem alimentados… muita panqueca e frutas no café da manhã!

Cheguei. E agora?
Quando chegamos aqui, recebemos nosso crachá, cartões de entrada e a chave do nosso quarto. Os quartos podem ser duplos ou individuais e estão organizados em suítes, que são compostas por três a cinco quartos, uma sala de estar e um banheiro. São vários prédios de república, cada andar com várias suítes. Os moradores de um andar formam um Living Group, que é um grupo de convivência comandado por um Staff. No fim vira uma verdadeira família!

O meu Living Group é o Lawrance 4, isto é, fica no quarto andar desse maravilhoso prédio Lawrance.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Basta olhar na porta da suíte para descobrir quem mora ali <3

Sobre o programa
Basicamente, a rotina durante a semana funciona assim: temos dois cursos de mais ou menos 1 hora e meia cada, que escolhemos antes do programa começar. No meu caso, as aulas são de neurociência e anatomia. São aulas diferentes que misturam a explicação dos instrutores com projetos de mão na massa, no caso das biológicas, dissecação de órgãos é um exemplo de atividade. Nas minhas aulas, pude dissecar um olho, um coração e um cérebro, além de visitar um centro de treinamento de paramédicos. Os instrutores são universitários, em sua maioria, e são muito legais. Tudo isso junto colabora para que você aprenda MUITO e seja muito divertido também.

Depois temos o almoço no hall e, às 13:45, começam os workshops, que são cursos de duração mais curta. As minhas escolhas foram psicologia dos relacionamentos e dança contemporânea, ambos muito bons! Uma curiosidade é que as aulas que envolvem atividade física, como a dança, acontecem na academia de Yale, que fica a 10 minutos de caminhada do campus. E não é qualquer academia, mas sim a segunda maior do mundo!


A Payne Whitney Gymnasium, com essa arquitetura linda, conta com 9 andares e inúmeros recursos para realizar aquele seu projeto fitness.

O próximo compromisso é com a comunidade Explo, que pode ser um passeio por Yale com o seu Living group, uma apresentação dos alunos e staffs no teatro com todo mundo junto ou alguma atividade extracurricular relacionada ao seus cursos.

E no tempo livre?
Temos uma hora de tempo livre a tarde, e para preencher esse tempo opções não faltam: sempre tem várias atividades acontecendo no campus, como esportes e clubes de discussão, e também podemos sair para os arredores, para conhecer os pontos mais legais de Yale ou fazer compras. O jantar é servido a partir das 18:00, e, finalmente, a noite temos eventos mais divertidos, como festas, shows, filmes, entre outros, que são opcionais, mas imperdíveis. Depois, direto para a cama. Ufa!

Aos fins de semana, temos passeios, que escolhemos alguns dias antes. São inúmeras opções que incluem peças da Broadway, praias, parques de diversões, museus, shows e pontos turísticos. É muito difícil de escolher! As minhas opções foram andar de caiaque, ir na estátua da liberdade e assistir o musical Rei Leão, na Broadway, e ir no parque de diversão Six Flags, em New England.

O incrível da Explo é que eles misturam o aprendizado com a diversão. Além disso, nós somos estimulados a falar o tempo todo, então suas habilidades comunicativas, principalmente no que diz respeito ao inglês, melhoram exponencialmente aqui. Para completar esse cenário, tem gente do mundo todo aqui e todo mundo é bem aberto e amigável, então é muito fácil fazer amigos, basta se apresentar. Não tem como não amar.

#Ficaadica
Para chegar até aqui foi um caminho longo. Se algum ismartano aí tem interesse em aplicar para summer program, nos EUA, a primeira coisa é entrar para o curso preparatório para estudar fora, do Ismart, no qual todas portas se abrem. A partir daí, para se preparar, recomendo que você se esforce muito na parte de escrita em inglês, pois ela é essencial para aplicar para as universidades. Falando da Explo, o que decide se você vai ser aceito ou não é o personal statement, que consiste basicamente em uma redação em inglês na qual você precisa falar sobre si. Essa redação, na verdade, é o maior desafio: não é sobre escrever a sua biografia, embora isso seja possível, mas sim escolher uma experiência que você viveu e contar o que você aprendeu com isso e como isso mostra quem você é, tudo isso de uma forma bem escrita e interessante. É um texto extremamente pessoal, não há um manual para seguir. O jeito é buscar muitos exercícios de autoconhecimento, ler exemplos na internet e trabalhar muito para melhorar o seu texto (muito mesmo).

Além do personal statement, outros documentos que a Explo exige são o boletim escolar traduzido para inglês, comprovantes de renda e cartas de recomendação de professores. O período para aplicar geralmente vai até março.

Como eu disse, é um caminho longo. Mas posso afirmar, com toda certeza, que vale muito a pena. Quando você finalmente vive o seu sonho, o esforço é imensamente recompensador. Se alguém quiser saber mais sobre esse processo, me disponho a ajudar.

Enfim, espero que tenham gostado dessa matéria e até a próxima!

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.