Blog

Teoria da Relatividade em Stanford

18/07/17

Entre 25 de junho e 14 de julho, Larissa Fabião da Fonseca participou de um curso de verão na Universidade Stanford. Este foi o primeiro texto que ela escreveu para o blog, em 6 de julho, e fala sobre o começo do intercâmbio.

***

* Por Larissa Fabião da Fonseca

Olá, comunidade Ismart! Tudo bem com vocês?

Sou a Larissa Fonseca, joseense que estuda no Colégio Poliedro com a bolsa do Ismart, e nesse momento estou vivendo o melhor verão (inverno, se pensarmos no Brasil) da minha vida!

Fui aprovada para um summer program na Universidade Stanford. Um summer é um programa no qual estudantes do ensino médio passam um tempo em uma universidade estrangeira fazendo cursos e conhecendo a instituição em si. Estou participando de um programa chamado “Pre-Collegiate Summer Institutes”, para estudar a Teoria da Relatividade!

Para chegar a Stanford, na Califórnia, fiz minha primeira viagem de avião. Além disso, esta é a primeira vez que saio do Brasil e também minha primeira imersão completa na língua inglesa.

O summer começou no dia 25 de junho, com uma recepção maravilhosa da galera de Stanford já no aeroporto. Um grande grupo de estudantes de todas as partes do mundo se reuniu para pegar os ônibus fornecidos pela universidade para chegar ao câmpus.

No primeiro dia recebemos os materiais para o curso, uma camiseta do programa e as chaves do quarto em que ficaríamos.

Durante o programa você mora em uma casa com cerca de 40 pessoas e pode dividir o quarto com um ou dois colegas. A casa em que estou é a Theta e somos 43 estudantes de dois cursos diferentes: Teoria da Relatividade e Teoria dos Números. Divido o quarto com uma americana e tem sido muito legal passar esses dias morando com pessoas tão diferentes e convivendo com diversas culturas.

Durante a semana temos aula de manhã e, no período da tarde, há um horário para estudo e para uma atividade que podemos escolher entre algumas opções. Após as 18h30 podemos fazer as atividades que desejamos, como estudar, conhecer o câmpus ou encontrar amigos, por exemplo. Devemos avisar aos counselors para onde estamos indo – não podemos ir a locais muito distantes no câmpus. Os counselors são responsáveis pelas casas e também nos auxiliam nos estudos.

Estou amando o programa, mas assumo que é muito difícil. No primeiro dia de aula quase entrei em pânico, pois, além de ser uma matéria difícil, estava aprendendo em inglês e ainda não estava acostumada. Com o tempo, passei a entender melhor as aulas e em uma semana já notei uma grande melhora no meu inglês, tanto na comunicação quanto para os estudos.

O mais legal é que muitas pessoas da minha turma também não estavam entendendo o curso. Para resolver este problema, durante as horas de estudo, formamos grupos para ajudarmos uns aos outros.

O summer em Stanford realmente não é fácil. Conversei com alunos de outros cursos e todos dizem que estão estudando muito para acompanhar as aulas. Porém, acredito que isso torna a experiência desafiadora e inesquecível!

Durante essa semana também me encontrei com o Gustavo Torres, bolsista do Ismart que faz faculdade de Ciência da Computação em Stanford, e também com a Briza, colega de São José dos Campos. Foi muito bom ver outros brasileiros e também poder tirar algumas dúvidas sobre a universidade.

Até o próximo post! :)

Newsletter

Cadastre-se para receber novidades sobre o Ismart.